sábado, 25 de dezembro de 2010

Reflexões e objetivos

A começar pela data, hoje, é claro que a reflexão aqui descrita é de importância importantíssima.

Em um suspiro dessa vida ainda jovem, passa a memória do ano de 2010 que ora chega ao fim.Eis que por conta de muitos acontecimentos esse ano me serviu como uma verdadeira passagem para o mundo adulto. Um tapa na cara, uma revolução.E como uma sinopse, eu quero reduzi-lo apenas a poucas linhas pra dizer o que aprendi.

E aprende quem quer, meus amigos. Sou uma dessas discípulas da vida e tento ao passo de toda dor tirar o que é de maior proveito: o aprendizado.Ao rever cada lágrima tenho grande orgulho de mostrar o amadurecimento a todos que me rodeiam, e ainda que tenha amadurecido, não perco jamais a sonora atitude ingênua e afetadamente engraçada de encarar tudo e todos. Acho bonito ainda ser criança, acreditar no amor, na bondade e mesmo com as cicatrizes, acreditar no ser humano.

As pessoas se machucam todos os dias. Querendo e sem querer, ferem orgulhos, sentimentos, corpos, almas...Chagas que o mesmo Cristo, quem faz do dia de hoje Natal, suportou nesta terra.Estamos nos reconhecendo. E a cada encontro nos torturamos por não saber lidar com a própria espécie.

Em 2010, eu encontrei a transposição de um mundo criado em um mundo real. Eu voltei a acreditar e confiar nas pessoas, e voltei a ser ferida e voltei a acreditar na minha jornada solitária. Descobri novos limites, novas fronteiras, novos lugares, novos sentimentos, novas habilidades, assumi talentos, assumi falta de talento. E termino cheia de duvidas cujas respostas serão deixadas para o próximo ano. Aprendi o humano. Aprendi a sensibilidade. Aprendi a sentir. É um passo que adianta a minha caminhada. É o que me aproxima da arte. É o que me aproxima da vida em si.

E tenho muitas idéias pra 2011 superar este ano. Vamos profissionalizar cada vez mais isso aqui. O “desligando vícios” estará cada vez mais ligado não só com a minha maneira de me expressar e ver o mundo, mas com a maneira diferente de poder contar tudo. Com um novo jeito de deixar para trás os vícios mentais do dia-a-dia.

Vamos profissionalizar a minha vida. Fazer tudo muito bem feito: fundamentar.Tenho uma lista de goals, objetivos a serem alcançados... E quero poder chegar ao fim do ano 11 do milênio de 2000 com mais orgulho ao dizer que consegui.

Aos amigos e leitores, intervim diretamente nessa postagem, me aproximando mais ainda de todos para poder desejar que assim como eu, vocês criem com objetividade suas metas pra vida! Vamos fundamentar, fazer a base para construção de um ano novo feito com muita arte: a arte de viver e desligar seus próprios vícios.

Feliz Natal e um excelente 2011!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

bilheteiro motineiro invejoso

o bilheteiro queria fazer um motim quando viu a fila enorme...
disse que era falta de respeito com o publico, começou a plantar revolução.
Eis que era tudo uma grande palhaçada na frente do teatro depois de bananas,balões e lobisomens ter uma fila daquelas pra ver um sapatão,um crocket, um ingrediente de pizza, um brinquedo do parque de diversões e blah blah era um absurdo comico...tá certo que era um grande espetáculo, mas o cara tava inconformado...
acho que era despeito, ou uma vontade de ser livre,leve e louco pra ser que nem aquela moçada.
e lá ninguém estava reclamando, porque uma vez um cara lá da praça onze um dia disse que "palhaço pode tudo", então palhaçadas a parte, uma palhaçaria palhaçatica...era o fim do encontro de palhaços!
abriram a porta e começou o show!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

sou artista

Decidi ver a vida todos os dias como eu vi hoje.
Com aquela visão romântica e anestesiada,
aquele ar de poeta.
Meio tímido, acanhado...meio sem saber o que fazer.
Como se houvesse novidade em tudo, como se tudo fosse algo a se experimentar...
meus companheiros, meu cenário, minha paixão, meu riso...
tudo novo, tudo diferente.
Tenho que me expressar porque se não contar a arte na minha vida
ficaria completamente frustrada por não poder me dizer, em algum momento, artista.

sábado, 4 de dezembro de 2010

FLASHDANCE

Estive revendo algumas cenas e lembrei que Flashdance é um dos top top filmes que eu mais aprecio.
Pode ser um grande clichê do cinema,sim, mas eu sou super a favor desse longa por diversos fatores.Vou explicar melhor.

Em primeiro lugar é um musical tão sutil e envolvente que não se torna cansativo nem irritante. Quando começa a tocar uma daquelas canções, uma surpresa agradável surge com uma performance devastadora de dança de Alexandra - Jennifer Beals.
Em segundo, a trilha sonora é ponto fundamental nessa historia toda e é nela que tudo se apoia.Sucesso e marca registrada do filme são as musicas "What a feeling" e "Maniac" que pra cair o queixo de muito mané, são ícones até hoje.
O terceiro ponto é que este filme extremamente incentivador.É daqueles que quando termina você fica com aquele feeling de que também pode fazer o que quiser.Então entra em cena o clichê da mocinha que tem um talento mas nunca uma oportunidade e quando tem consegue.
Sei que ele é comercial até o caroço: mocinha, mocinho, um sonho, um talento, um medo, uma tentativa, um acerto e -sim- um final feliz.E dai?

Gosto de Flashdance pelo que o longa representa na minha vida e na historia do cinema.No quesito pessoal, é justamente a inspiração e o que ele desperta em mim emocionalmente que me atraem.Enquanto para "a humanidade" foi uma grande aposta do cinema, em 1983, ao levar a atitude feminina para as telonas de uma maneira forte e delicada, além de juntar ballet e dança contemporanea nas coreografias, enfim... O roteiro previsível não é um defeito e sim uma grande qualidade deste filme que prima pela mesma simplicidade de sua protagonista para conquistar o espectador.

Comentando alguns detalhes de "What a feeling":

"Primeiro, quando não há nada
senão um sonho pequeno e brilhante
Que o seu medo parece esconder
Bem lá no fundo de sua mente.
Sozinha, eu chorei
Lágrimas silenciosas cheias de orgulho
Em um mundo feito de aço,
Feito de pedra

Bem, eu ouço a música
Fecho meus olhos, sinto o ritmo
Me arrumo, e controlo
meu coração

What a feeling!
Ser é acreditar
Eu posso ter tudo, agora estou dançando pela minha vida.

Pegue sua paixão
e faça isso acontecer
Figuras ganham vida, você pode dançar pela sua vida
Agora eu ouço a música
Fecho meus olhos, eu sou o ritmo
E de repente, ela toma conta
do meu coração."

Apaixonante, não é? Também é uma das musicas que eu mas fico histérica ouvindo.-ok, eu estou interferindo demais nesse post-
Bem, além disso, tem o trecho de "Maniac"

" Guardando ritmos para a batida de seu coração
Transformando a mulher em vida
Ela dançou na zona de perigo
Quando a dançarina se torna uma dança



Isto pode cortá-lo como uma faca
Se o presente virar fogo
Numa corda entre o ser
E o que será
Ela é uma maníaca
Maníaca na pista
Ela está dançando como
Ela nunca dançou antes"

Quero dizer, e se a gente resolvesse tornar a nós mesmos parte do que sonhamos?As ferramentas e os recursos que temos podem sim ser o suficiente para ir atrás do que queremos, só falta aquela vontade a mais.Essa é a maior mensagem de Flashdance.E eu, bem, claro que recomendo.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

making dreams come true

hoje, como um martir, me sinto feliz pelo sacrificio.Sei que dele um resultado será alcançado.
Sou realizadora.
Fiz e faço sonhos se tornarem realidade.Trago o que está no céu para a terra.Transformo estrelas em pó e jogo o brilho na vida.
E assim sou feliz, porque reluzente é o que tenho para viver.Se é dor ou se é sorriso, tenho luz e brilho dos sonhos que fiz,faço e farei reais.
Sou a mesma pedra de sempre com partes mais sensiveis.

sábado, 20 de novembro de 2010

Desenvolver


Só o trabalho dignifica o homem .ak.a.:Só o trabalho alienado e subalterno te faz refletir e te dá a humildade para ser um senhor de dominação.
Dominar no sentido de ser hábil consigo mesmo, ter a experiência necessária para reagir diante de qualquer situação, de ter auto-conhecimento e mais ainda o merecimento.Aquele que se curva conhece o lugar daqueles que irão se curvar sobre a sua mão.
Eis que eu reflito: o sucesso se dá quando o construimos tijolo por tijolo, incansavelmente, até levantar um infinito de realidade.Sendo esta ultima dura, concisa, palpável,materialista.
Sim.Para se chegar a um desenvolvimento é preciso antes DESENVOLVER.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Risada do dia

Vocês sabem que eu me encantei com a vida dos clowns por causa deles, né?
Bem, esta manhã achei esse video que me garantiu algumas risadas e, como estou nessa onda de contagiar a todos com essa Felicidade doente que eu tenho sentido, resolvi postar.

Faz parte do espetáculo Troca de Plantão do, mais uma vez adorado por MIM (#eu ri), GRUPO RODA GIGANTE

http://www.rodagigante.org/

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Reconhecida

Sabe quando você espia alguém achando que jamais vai ser descoberto?Então, tenho quase certeza de que fui reconhecida.

Seus olhos de experiência pararam somente pra me observar. Assim como eu , desconfortavelmente não deixou perder o foco sequer por um segundo, intimidando-me. Agora era a minha vez de enrubescer diante de um olhar.

E se eu estou ficando maluca, por achar que de repente alguém que tem muito mais a oferecer do que eu, parou pra me olhar?E pior ainda por achar que ela esta demonstrando algum tipo de afeição!Pra confundir ainda mais, você me abraça...

Talvez eu ainda tenha um pingo de razão. Não sei se é otimismo de mais pensar que existe essa possibilidade, de no mínimo um encanto, pensei até em atração. Pensei nos contornos e estratégias que você demandaria até eu me aproximar mais. Empolguei-me sem mesmo por grandes expectativas.

Hoje eu descobri que as Flores falam. Por conta disso, pensei em chamar pra tomar um café fora... Depois em fazer um café... Enfim, desisti do café e pensei em conversar ali mesmo...

Ah, como eu queria ficar mais!Tive que ir.Foi a primeira vez que conversei com uma Flor.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Soneto do Bem-estar

Sabe quando você chega no fim de um dia e se sente bem, mesmo cansado, abatido?A evolução se faz assim, quando você se sente bem em aprender.Segue um soneto de minha autoria que explica a sensação.


"Já te contei que ando correndo contra o tempo?
Me desculpe, estou crescendo e pro céu eu vou chegando
e para o topo, arranhando umas notas, violão...

Quantos dias vão passar, não vou deixar de me lembrar
de que o cansaço não é nada se eu tenho alegria,
se tenho boa companhia, se o que faço é agregar!

Todo o meu pesar, parece que não mais voltará.
E tudo que passei, foi para enfim eu alcançar
Essa plenitude, essa calma, essa vontade de sonhar...
E os meus sonhos são brilhantes,

Todos com luzes ofuscantes, como estrelas
que caem de manhã quando me levanto.
Já não tenho pranto, só tenho bem estar
E assim seguindo o canto, eu acelero o meu andar."

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Felicidade é uma música que toca de manhã {soneto}

Foi assim que eu descobri, desde o dia em que nasci
Felicidade é uma musica que toca de manhã
Quando sinto o aquele cheiro de amanhecer
Foi muito bom reconhecer

Felicidade é uma musica que toca de manhã,
e foge quando fica sã.
Todos procuram, procuram, procuram
Não sou louca, mas encontrei

Se te fiz é porque me encanta
e por todos canta, tem mais que um dom
você tem um som...

Felicidade é uma musica que toca de manhã
quando lembro que foi leve e breve(como foi!),fico sorrindo
pois você é a razão
deste som que estou ouvindo

domingo, 7 de novembro de 2010

Sopro

Algumas revelações vem de subito
um susto e a duvida perduram
destrinchei os nós
Meu Deus, se isso foi verdade.
Meu Deus, se agora eu tenho consciencia.
Meu Deus, porque eu estive lutando com todas as minhas armas durante esse tempo.
Mas me desculpe, meu trabalho vai ser sempre bem feito.Passando por cima de tudo.
Vou deixar uma grande peça aqui, para que este mundo ou outro, lapide ainda mais a minha jóia.

sábado, 6 de novembro de 2010

Baunilha

A vida tem um jeito engraçado de pregar peças na gente.
Tanto tempo sabendo de sua existencia, um dia, eu provei.
Tinha cheiro de Baunilha, doce, atrativo, arrebatador aos meus sentidos.
Se foi um leve e desconexo momento, sim.Mas olha que eu precisava.
Até pediria por mais vezes.Somente, claro, se me concedesse a calma de continuar mantendo esse segredo.
"Vamos nos esconder."

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

sorrir, tarefa da vida

"se passou despercebido, foi um sorriso que eu dei
se não foi o mais bonito, outros tantos mostrarei
porque se não é pra sorrir, pra que mais eu vim aqui?"

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Esclarescimento

Tudo aqui sou eu.
Tudo aqui é meu.
Não existe a quem ofender, não existe a quem ferir.
Eu luto pelo que eu quero e não com o que eu quero.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Extinção do mau tratado

"O papagaio-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis)-o da foto da ultima postagem- é uma das aves que estão sob risco de extinção no mundo. A espécie é endêmica da Mata Atlântica e seu habitat limita-se ao litoral sul de São Paulo, a costa do Paraná e o extremo norte do litoral de Santa Catarina.

Um dos habitats mais procurados do Papagaio-de-cara-roxa, ou chauá, como também é conhecido é o Parque Nacional Superagüi no litoral norte do Paraná onde estima-se a ocorrencia de 5.000 exemplares desta espécie. Esta unidade de conservação se compõem de várias ilhas e uma parte do continente, onde o papagaio-de-cara-roxa se reproduz e se a alimenta durante o dia. Uma das curiosidades de esta espécie é o fato que cada dia ao final da tarde eles voam em bandos para a ilha do Pinheiro para dormir. Pela manhã ao despertar do sol eles retornam para as ilhas vizinhas.

As principais causas do declínio da população do papagaio-de-cara-roxa, são o desmatamento, a extração de árvores e plantas que são utilizadas como alimento e abrigo pela espécie e a captura clandestina de filhotes e adultos para o comércio ilegal."

e vai dizer que todos nós não somos egoístas?

domingo, 31 de outubro de 2010

A revolta por seus Maus tratos


Olhos certos ao ver que não existem promessas de mudança.
Castanhos longe por suas amêndoas verdes, você diz que ele não muda mas quem não muda é você!
Se ao menos percebesse que o que não tem remédio é a maneira que todos se tratam, essa falsidade desmedida, essa cerimonia pra burguês ver.
Tolice se não existe o desejo, tolice se depois de uns vinte anos não conseguiu jogar no mundo esse tanto de problema que, na verdade, todo mundo tem.
Por que o seu problema pode ser mais importante que o meu?
Essa força tremenda que a primeira pessoa do singular carrega.Caiu a teoria que o sol era o centro do universo.Caiu o heliocentrismo para o egocentrismo tomar conta.
E como você é egoísta! Monstro qualquer que finge, FINGE que se importa com tudo ao seu redor mas o que esta mais perto você sempre derruba e quebra.Você tem razão quando diz que vai terminar sozinha.Essa é a sentença.Sempre soube.E eu sempre tentando tirar dessa sua cabeça a ideia só pra iludir e prolongar o período antes do derradeiro momento.
E se perco a esperança nos outros seres é por culpa tua. Se não acredito mais em ninguém, é porque novas lentes me foram concedidas.Lente da desconfiança, pois todos que se aproximarem agora, vou achar que querem me fazer mal.Vai ser difícil, você encontrar mais como de minha espécie de pessoa. Lealdade é tão rara quanto qualquer outro irmão meu.
E ai de mim que não me recuperasse, que não salvasse a mim e tentasse salvar o teu mundo fazendo minha parte.Ai de mim!
Ai de mim, que não fuja pra me proteger, antes que você cegamente me jogue longe mais uma vez!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

My Last Breath


"Vou sentir falta do inverno.
Um mundo de coisas frágeis
Procure por mim na floresta branca, escondida num tronco de árvore
Venha me achar!
Eu sei que consegue me ouvir, posso provar isso nas suas lágrimas."

domingo, 24 de outubro de 2010

Solidão? Que nada!

Tá, hoje eu passei por um dia completamente nostálgico no qual eu desejei que as mudanças que esse ano trouxe não tivessem acontecido.Acabei me sentindo sozinha, não fisicamente, mas psicologicamente.
Mudança é a lei da vida, eu sei.A mutação é característica de todas as coisas que nos cercam, por mais que os ciclos sejam parecidos, o viver nunca é o mesmo.
E até que eu nem to reclamando tanto das mudanças em si, e sim, de como eu estou tendo que me virar pra me adaptar a elas.Antes tudo parecia maravilhoso.Mas eu tive um baque.Fui jogada ao chão e zip: nada parecia tão brilhante olhando por uma perspectiva solitária.
Por que é tão difícil para o ser humano encarar o novo?
Não sei.
Só descobri que quando se menos espera, pelo menos pra mim, o novo sempre nos dá a oportunidade de sermos diferentes.E assim, as relações se organizam, através de segundas, terceiras, zilhões de chances que damos a nós mesmos e aos outros.
Então, meus amigos, o vicio que eu desligo, aqui, hoje, é esse mesmo de colocar grandes promessas nesse período de permanência aqui nesta terra.Se você vai ser rico, se dar bem, se vai encontrar o amor da sua vida, se vai sofrer ou sorrir, se vai fazer de tudo ou de nada não importa.Pelo menos você tentou e essa é uma vida de tentativas.
Depois de perceber isso: a solidão...que nada!

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Postagem Dadaísta

Seu significado é não ter significado.


dadadadadadá
dadaísmo é o que há!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

A maldição da ultima pessoa com quem você fez sexo.

Pensei nessa pequena teoria.
É uma curta ideia sobre aquela tese de que quando fazemos sexo, entramos em contato espiritual com nosso parceiro, a ponto de compartilhar e nos apossar de ao menos um micro pedaço da alma da pessoa em questão.
Bem, se nos abrimos espiritualmente estamos propícios bençãos e a maldições.Acredito que a benção vem imediatamente com a satisfação e o prazer, além dos sentimentos e hormonios envolvidos no ato...convenhamos, sexo é bom.
E por outro lado, a maldição é aquela que você sempre recebe ultima pessoa com quem você se relacionou.Para pessoas solteiras como eu, que não gostam de fazer sexo com pessoas aleatórias isso é algo assassinante, porque até vir a proxima relação, a maldição perdura.Trata-se de não conseguir se desvencilhar do que a gente carrega dessa pessoa com quem tudo aconteceu.
Sei lá, vai que na hora de pegar o seu micro pedaço da alma do parceiro, você leva o defeito mais marcante dele,ou você acaba pegando uma mania que você não suporta ou até um medo que você não tinha.
Isso não te pertencia antes, e se está levando algo de ruim , como é possível admitir e conviver com isso?Ai está todo o carater do mal-estar causado.
Essa maldição acaba se tornando cotidiana, e se desvencilia do cunho espiritual inicial, é uma espécie de herança de personalidade adquirida.Então, pense antes de fazer sexo com random people.
Você pode pegar dela além de uma doença material, um problemasso psicológico.O que me leva a uma conclusão: é preciso pensar em todas as questões do depois sexual, mas claro,sem ser moralista demais
Afinal você não quer levar aquele tique irritante daquela pessoa gatíssima que você deu/comeu na ultima festa.

domingo, 17 de outubro de 2010

bem estar bem


Enquanto eu puder garantir minha felicidade, eu assim farei.
Não existe nada melhor do que ter a força pra acordar bem, livre de qualquer desmotivação.
Problemas surgem todos os dias,a maneira como encaramos é que vai nos dizer sobre o quão saudável nossa mente está.Sobreviver é uma questão de hábito.
Eu vivo a liberdade de uma vida sem frescura.

sábado, 9 de outubro de 2010

Espalhando o bem

' thamires trianon . ' diz:

*eu me compreendi essa semana...
*se as vezes pareço estupida a me forçar estar em situaçoes desgostosas
*é porque ainda preciso ver para crer
*pesquei tanto detalhe
*que decidi estar bem
(*)C@ren(*)Uma enciclopédia do utópico ;) diz:
*é...to tentando ter apenas o compromisso de ser eu sabe......doa a quem doer...pq é isso que me faz bem
' thamires trianon . ' diz:
*sabe por que a gente vem nesse mundo?
(*)C@ren(*)Uma enciclopédia do utópico ;) diz:
*qdo eu me regulo pra nao chatear a alguns eu me sinto sufocada
*pq?
' thamires trianon . ' diz:
*pra aprender e ser feliz
*crescer é a oportunidade
*desenvolver essas mentes doentes
*tem gente que nao quer crescer
*mas qual é a vantagem de ser sempre jovem, se voce nao pode se livrar dos mesmos problemas?
*se nao pode estar bem consigo mesmo
*nenhuma!
*amadurecimento devia ser sinonimo de vida
(*)C@ren(*)Uma enciclopédia do utópico ;) diz:
*´verdade...engraçado como te conheço a uns 8 meses e so a sua presença me faz sentir melhor 8D
' thamires trianon . ' diz:
*hehehe
*gosto de fazer as pessoas felizes
*=]
(*)C@ren(*)Uma enciclopédia do utópico ;) diz:
*xD
*e consegue ^^

Tudo isso.


É uma pena.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Sussurro

Lembranças são tão frágeis que costumamos nos apegar.Seguramos, cuidamos, tratamos bem para que elas não desapareçam.Um dia assim como que por descuido, deixamos o cristal cair.

Ele se despedaça em mil pedaços e a simplicidade se torna visível.Não era nada de excepcional: caiu, quebrou, doeu e agora não lembro mais.


Estou aprendendo a ser corajosa com os meus lindos erros.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

O samba que eu fiz pra mim.

Tá me fazendo mal, perdoar assim.
Tudo que fazes pra mim.
Meu bem, não quero mais
Está tirando a minha paz.
Não consigo dormir.

Meu bem, se meus olhos fecham,
Eu tenho pesadelo com a ideia.
Essa história já é velha
Não consigo me livrar!

Eu quis tentar,
nada consegui, só sei que sofri
Um dia você vai se dar conta
que tudo tem seu preço.
Quero uma vida melhor, pra ver se eu te esqueço.
Quero fugir na maior, pra ver se eu te esqueço.
Quero ser mais feliz, porque eu mereço!

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Eu já te vi.

Meus olhos te enxergaram em cada mínimo detalhe.
Eu vi cada cantinho seu, eu vi até sua alma.
É engraçado eu saber de seus passos, me mantendo sempre por perto, pra não perder o detalhe.
Mesmo se eu tirar os óculos, eu vejo sua sombra e o que ela desperta em mim.
Se não houvesse luz, minhas mãos te veriam.
Se eu não puder tocar, sua imagem eu já sei de cor.
E aqui permaneço.
Seguindo meus próprios passos em direção a você, que parece distante...distan...dis..
Até eu te perder de vista.
Eu já te vi, hoje eu não sei mais se quero ver tudo o que via em você.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Balanço de setembro

Esse Setembro foi diferente dos outros anos.Passou rápido e devagar ao mesmo tempo.Entre dias ensolarados e chuvosos.Mês contrastante.
Bateu um vento, moveu a planta, fez um balanço...

Em casa, chego feliz, tenho minha companhia de volta, minha mãe voltou.
Ao sair pela rua, agora me lembro de ter cuidado.Fui assaltada de novo.
Quando tenho que me relacionar, o sorriso deve vir primeiro.Trabalhei com publico.
Se precisei dar minha opinião, ela foi incisiva, cortante.Se omiti, foi para não aprofundar o corte em mim e quem ouve.
Dor? Não sei se me livrei ou se me acostumei.
Desejo? Supri com corpos sem identidade.
Estudei pouco.
Li pouco.
Vi poucos filmes.
Controlei o choro.
Pensei muito.
Aprendi muito.
Não escolhi musica que pudesse ser tema.

Setembro está se despedindo. Eu sei que sete dá sorte.Embro talvez.

sábado, 25 de setembro de 2010

you belong to me

"I can't save your life
Though nothing I bleed for is more tormenting
I'm losing my mind and you just stand there
And stare as my world divides"

o importante...

não são quantas pessoas telefonam pra você, nem com quem você saiu ou está saindo. Também não importa se você nunca namorou ou com quem namorou. O importante não é quem você beijou. O importante não são seus sapatos, nem seus cabelos, nem a cor da sua pele, nem onde você mora, que esporte você pratica ou o colégio que freqüenta. Na verdade, o importante não são suas notas, seu dinheiro, suas roupas ou se passou na faculdade. Na vida, o importante não é ser aceito ou não pelos outros. O importante na vida é quem você ama e quem você fere. É como você se sente em relação a você mesmo. É confiança, felicidade e compaixão. É ficar do lado dos amigos e substituir o ódio por amor. O importante na vida é evitar a inveja, não querer o mal dos outros, superar a ignorância e construir a confiança. É o que você diz e o significado de suas palavras. É gostar das pessoas pelo que elas são e não pelo que têm, fingem ou pretendem ser. Isso é o importante.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Quizas Quizas - Roda Gigante.

Como é de costume, eu recomendo!

http://www.rodagigante.org

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Pierrot


"O seu caráter é aquele de um palhaço triste, apaixonado pela Colombina, que inevitavelmente lhe parte o coração e o deixa pelo Arlequim. É normalmente representado a usar roupas largas e brancas, por vezes metade pretas, cara branca e uma lágrima desenhada abaixo dos olhos. A característica principal do seu comportamento é a sua ingenuidade, e é visto como um bobo, sendo sempre o alvo de partidas, mas mesmo assim continua a confiar nas pessoas. Pierrot também é representado como sendo lunático, distante e inconsciente da realidade."

Quero saber por que nasci com essa força?Essa força de recomeço, de falta de apego, de até ficar triste pela perda, mas antes sabê-la necessária.
A franqueza me é indispensável.E a tristeza é efêmera e também necessária.Aquela convivência entre o riso e o choro.Sou pierrot.

Beija-Flor circense

Não faz muito tempo eu estava triste e frustrada com algumas coisas.Ainda considero futilidade essa necessidade de me sentir mal por tão pequeno desencontro perto dos problemas do mundo, mas já aprendi que certos sentimentos a gente não pode controlar.
Depois de tanta cara feia pra vida, eu tava passando sem esperança, por um oasis carioca no meio da avenida brasil.Quem é conhecedor, sabe que lá tem um castelo e alguma diversidade de plantas.
Bem, eis que vejo a Flor.
Parei o meu trabalho para contemplá-la:tão linda, tão encantadora.Como eu havia te deixado passar da primeira vez?Não tinha reparado sua presença no canteiro.
Você se abriu, colorida e festejante.A música tocava e eu ficava cada vez mais envolvida, não parei de prestar atenção.Tentei fazer tipo e olhar para os outros, tão coloridos e viventes seres que lhe cercavam, mas nenhum era tão magnético quanto você.
Mesmo com a luz nos seus olhos, acho que me viu também ou seria pretensão minha? Não sei.
Parecíamos trocar esse olhar incessantemente, isso me extasiava.Até que você sutilmente piscou.
Meu Deus.Fui atingida pela Flor!
Era como se ao piscar, lançasse uma magia, que ao chegar em mim, explodia e se transformava em borboletas; borboletas que não voavam há muito tempo, recém nascidas e correspondidas.
Ai eu virei Beija só pra poder beijar a flor.
Toda essa nuance, só podia vir do circo.E se não fosse palhaçada, não haveria magia.E se não fosse mágico, não seria tão feliz o meu momento.
Me arrancou sorrisos sinceros, coisa rara nos ultimos tempos.E até fez tipo também, olhou pros outros e continuou espalhando sua luz perfumada:você ensaiou pra ser bonita.
Desculpe a obsecancia, bato minhas asas muito rapido para poder me aproximar e tentar ter certeza se olhavas para mim.Nada foi respondido.
Era um estado de encantamento.Louco, impreciso, nem sabia se tudo aquilo fazia mesmo parte do show, ou se fazia parte da sua vida de flor.
Voei, dei algumas cambalhotas, fiz malabares com meu coração.
Depois voltei a ser gente.Mas não esqueci.Flor latina, tridecenária, cor azul e nuances amarela e branca.
Não quero só ser beija-flor, quero saber que flor estou beijando.Já me prendi por perfumes pouco saudaveis.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Epifania.

"Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente
A gente muda o mundo na mudança da mente
E quando a mente muda a gente anda pra frente
E quando a gente manda ninguém manda na gente

Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura
Na mudança de postura a gente fica mais seguro
Na mudança do presente a gente molda o futuro"

Até quando? - Gabriel Pensador


terça-feira, 14 de setembro de 2010

The Fray -Heartless

Achei algo relacionado com as equações.E a animação é fofa.Destaque também para banda.Enfim, só mais uma indicação.

Inequações da vida

É um caso complicado.Daqueles que já passaram de 4 combinações e possibilidades de resolução.
Seria bem mais fácil se uma peça coringa não existisse, mas ela esta ali só para dificultar mais ainda.
Eis que temos X, que algum tempo atrás já foi XY, mesclou-se e virou x², e hoje é XZ.
Todas as incógnitas querem ter X por perto, contudo esta é a mais complexa letra para se decifrar.
Nossa variável está além de todos os conjuntos estudados pelos matemáticos, filósofos, semióticos, linguísticos e tudo mais.Ela pode ser a coisa mais ridícula do mundo: pode ser um zero que anula tudo mas ainda sim é atrativo e interessante de se tentar calcular, pode ser real, irreal,imaginário,natural.Enfim...pode ser qualquer coisa, até mesmo foi cogitado sua não existência.

Temos Y que é o mais antigo. x² como coringa, e portanto , diferente.Por último, XZ que é uma combinação pertinente.

xy+xz≠x²

Assim temos uma inequação.
Já tentaram fazer um sistema com a "versão multiplicada por -1".

xy+xz≠x²
-xy-xz≠-x²

O mais disticuvel é que nenhuma dessas variáveis possuem valor de referencia.Tornando, ao meu ver como leiga em matemática, impossível prosseguir a conta .
Um dia decidiram isolar x².Por isso que ele está no lado que é diferente.Nem isso fez o caso ficar menos intrigante.Parece fácil, mas não o é.Tudo depende de X, se ele soubesse quem era, o que queria, pra onde iria, seria absolutamente tolice resolver tudo isso.A resposta estaria na cara.

Isso é matemática aplicada a vida. Você consegue ver o que está por trás?Você consegue transferir isso pro seu convívio?
Acho que é literalmente ser calculista pensar em pessoas como equações.Mas afinal de contas, todo o mundo não é uma incógnita para nós?

domingo, 12 de setembro de 2010

Seether- Fine Again

video

Sonho surrealista

Eu adormeci.Tive um sonho em que a trilha sonora era feita por um cavaquinho.
Sambas pulavam junto com cavalos coloridos.Subconscientemente, pensei em surrealismo e todas as telas mais loucas e doentias já pintadas apareceram no meu sonho.Como se vivas, as imagens se movimentavam, falavam, tinham vontade própria .
Real, irreal...ilusão.
Eu mesma já não sei o caminho tomado pelos contornos dessas imagens.Era a minha vida transformada.Tão sem graça os dias e tão bonitas as noites, mesmo que sonhadas.
Estava bem frio.Estava prestes a acordar, alguem sentou do meu lado.Não adiantou muito sobre o frio, mas inseriu um novo personagem na paisagem surrealista:um grande robô destruidor.E impiedosamente destruia e colocava um novo brilho na imagem, as cinzas voando.Ele jogou tinta preta sobre as telas e então não me lembro de mais nada.
Acordei.O cavaquinho adormecera.Meu samba acabou.Desci do onibus.
A rua estava mais fria ainda.Os olhos meio presos, o andar ainda tonto.E tenho sobrevivido assim.Fico aérea as vezes, digerindo as informações, escapando para o paraiso surrealista.
Os dias tem passado tão devagar agora que a vida só tem brilho de cinza.Vamos levando.

sábado, 11 de setembro de 2010

O que faz você feliz?

Só pra pensar um pouquinho, acho que faz parte na hora de desligar um vicio.Esquecê-lo e pensar nas pequenas coisas que nos fazem felizes.






















Abrir a janela, comer na panela, viajar pela rua, o mundo da lua, ensaiar o passo, correr para o abraço, ou é andar descalço que faz você feliz? Será que é cuidar da gente, cuidar do planeta, fazer diferente, fazer melhor, ficar na cama só mais um pouquinho, comer um bolinho, fazer um carinho, se espreguiçar, é isso que faz você feliz? Ou é adivinhar desejo, estalinho de beijo, amar de paixão, arroz com feijão, uma bela salada, miolo de pão, talvez a macarronada, brincar de nada, fazer de tudo, fazer o que você sempre quis, me diz, o que faz você feliz? Aquela comida caseira, brincar a tarde inteira, o papo com a vizinha, o bife com a batatinha, ficar de bobeira, assaltar a geladeira, um filme, uma conversa boa, fazer um dia normal virar uma noite especial, afinal me diz, o que faz você feliz?

creditos para o comercial da rede pão de açucar.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Manifesto unico e monolinear.


Hoje eu me manifesto contra mim mesma que não quis ver as minhas respostas.
O maldito vicio: não querer acreditar na solução.
Somos todos São Thomé, ver é necessário para crer.Ainda que isso nos cause dor.
Então, se é fácil, se temos todos os aparatos para escapar, por que esperamos a dor para que a visão se concretize?
Porque a realidade precisa ser sentida.Viver assim não é prático, mas as vezes o ser humano não o é.
Verdade seja dita.Fui avisada, alertada quantas vezes as pessoas ao meu redor se permitiram me abordar.Mas insistir num ponto de vista é meramente normal, pra quem acredita que pode obter sucesso com seus métodos.
Eu, por hoje, não pude.Era inacessível.Por erros e situações comuns e bobas.Porque a prepotencia nos impede de ver o simples.



Portanto, seguindo o manifesto.
Só tenho uma nova exigência.
NÃO SEJA CEGA.
Quando o conhecimento de causa é absolutamente inútil para uso próprio, sendo assim, é uma cegueira por não se ver o que está diante dos olhos.Teimosia.Por não aceitar o que se vê.
Um dia, se pode errar achando que sabe tudo e as pessoas não vão voltar atrás por você.

domingo, 5 de setembro de 2010

PACP-Programa de aceleração do crescimento pessoal

A prefeitura do meu corpo hoje inicia a operação tapa buracos.Não se tratam de celulites..Todos os buracos emocionais e afetivos deverão ser tampados; e todo o asfalto psicológico deve ficar liso e fácil de se trafegar, com o objetivo de levar qualidade intelectual/produtiva da carcaça jovem à todas as células que nela trabalham.Devendo reorganizar os cargos imateriais de conteúdo para que as necessidades melhor sejam atendidas para todos os setores.

§Entendendo como celulite buraco meramente físico e portanto fora, desta operação.
§Entendendo como cargos imateriais de conteúdo por pensamentos.

Decreto hoje para os todos momentos da minha vida.Operação tapa buracos.

A sequência do vazio e da apatia deram espaço a uma força enraivecida e cega.Aquela para ousada força de prosseguimento.Trabalho bruto é tampar esses buracos.É acordar com forças pra levantar.
Ora bolas, a proposta do blog é desligar vícios e o que eu tenho feito nos últimos meses é assumi-los aqui.Nada mais lógico então do que eliminá-los.Uma vez conhecido o problema é mais fácil procurar soluções para saná-los.Falei sobre sensibilidade, defini amor segundo preceitos evoluídos, fui paciente, fiquei bem momentaneamente, senti medo, morri e nasci de novo.Me inseri dentro das minhas fantasias literárias e vi que a ficção se torna tão próxima da realidade.E desejei.Ah!Como eu desejei!Por incontáveis vezes recorri as lembranças e as vivi novamente.
Agora tudo isso é destrutivo.Não mais por um sonho bonito, em que eu deveria ser a mente por trás.
E pra que sofrer? Pela terceira vez, eu não fui "a escolhida". Cabe a mim perceber que eu NÃO POSSO permitir ser colocada nessa posição mais uma vez.
Então nos próximos posts virão manifestos expelidos pelo meu corpo para que possamos desligar esse vicio doloroso de querer tudo sozinha, de fantasiar sem ilustrar a desilusão.Vamos nos poupar um pouco.Vamos preencher o vazio deixado.Já chega.

sábado, 4 de setembro de 2010

Vazio

"Vazio como uma condição humana é uma sensação generalizada de tédio, alienação social e apatia.Sentimentos de vazio frequentemente acompanham disritmia, depressão, solidão, desespero, ou outras desordens emocionais.O senso de vazio é parte natural do/a pesar/tristeza como resultado da separação, morte de alguem amado ou outras mudanças significantes"



Andei pela rua, sozinha. Ah! Voltar para casa, ultimamente, me traz um vazio...Entra aquele ar desordenado pela janela e bagunça o que existe por dentro.Pensamentos se misturam ao vento.Poeira, folha seca, lembrança, medo, insegurança, insistência.
E esse furacão emocional? Estou sendo carregada.Logo eu, tão pequena, tão leve.

Entrei no quarto.Quais são as expectativas?Do que você tem vontade? Apaticamente.
Eu queria tudo, eu faria tudo.Não tenho ninguém para conversar sobre isso momentaneamente.Decidi tomar banho.A agua cai.Não muda nada.Não purifica.Anestesia ainda mais.Queria ter uma amnésia.Acho que assim esquecia o vazio ou pelo menos fazia realmente parte dele, este que sinto é futil e egoista.

Escolhi dormir para não lembrar do que eu fui obrigada a fazer, pra ser no minimo civilizada. - Olhei e disse que estava bem, e o sorriso se despedaçou como vidro dentro de mim.
Quanto tempo vai durar isso? Será que é burrice ser insistente com algo que o retorno não depende de si? Será que eu estou tão errada assim para ter que passar dolorosamente por essa lição?

Acho que você provavelmente não entende.Porque dor não combina com sorrisos.Ainda que eu pareça tão melhor, tão superior.O vazio preenche a alma.Vazio de tudo.Vazio de você já sabe o quê.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

fenix?

estou morrendo a cada dia.
que seja pelo menos pra nascer novamente.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

feel good

Apesar do que se tem,
Nunca foi tão bom estar bem.

Paz interna: ela meio que abafa o medo de antes.
Me deixa bem disposta, bem equilibrada, bem quista.

Ninguém tem controle sobre nada.Quando se vê, fica tudo tranquilo, mesmo que diferente do que se pensava que fosse.Sem pressa, sem desatinos.
A situação caminha como um respirar profundo e lento, pacientemente, até que se contenta e abstrai.Leve e continuamente, não esquece do que se sente, vê ou vive.Apenas, já fica melhor do que antes e quando se vê: lá estamos nós, bem.

Meu bem.

domingo, 15 de agosto de 2010

Verso Amador

Por hora, tento dizer coisas que te façam bem.
Mas me sinto aquém,
do que sou capaz.
Tenho a impressão que falta sintonia.
Pode ser minha covardia
que me impede de falar, sobre sentimento.

Para me estruturar, faço oração
É dificil de aguentar.Suportar.
Enquanto me consomes, ainda não por inteiro.
Orgulho vem primeiro.
E a Fome vem dizer: sua falta de compreensão.
Esqueceu de dar a mão.

Porque quando eu sou feliz, você é triste.
Essa diferença insiste.
E minha vontade persiste.
Suportar.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Otelo


O mouro e eu temos algo em comum:
Minha mente é Iago, envenena e me faz presa nas minTamanho da fontehas próprias conclusões.

Assim como ele, me perdi em sofrimento e matei todas as chances de ser feliz, matei o amor.
Matei admiração e riqueza.

Por que simplesmente não confiei?

Dr. Jekyll and Mr. Hyde


O médico e o monstro.
Quis citar essa narrativa porque ela conota em seu enredo um pouco da dualidade que sempre venho contando sobre mim.Não exatamente diferentes e nem opostos.O meu eterno dilema.Minhas brigas de seja lá quem existe aqui dentro.Duas personalidades.De um lado o ser moral, de outro, o imoral.Costumeiros.
Até quando vou ter vontade de me vingar por nada?E ao mesmo tempo até quando vou ser incapaz de fazer isso?
O sangue da vítima escorrendo em minha boca, o sabor é... mal.Desprezo?É mal.
A culpa, condolência e a consciência?É o bem.
Só tenho que me distrair com outra coisa. Isso vai passar.Não quero virar monstro outra vez, não me obrigues.

Eis que a ética me chama.Devo seguir.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Palavra de escoteiro!

Assumir responsabilidades é pra quem se garante.Isso porque um grande compromisso é algo bem complicado, ainda mais quando outras pessoas estão envolvidas.Complicações de gente, particularmente paranóica com honrar o que se diz, que nem eu.
Ser responsável às vezes implica em pequenas dores: de cabeça, dores de coração, dores de pedaços infindáveis de nós mesmos.
Confesso que é coisa de mártir.Assumir compromissos que com a sua transcorrência nos enforcam, nos sacrificam, só para que a nossa palavra ainda tenha força para que as pessoas acreditem.Responsabilidade bem responsável dá credibilidade.
E a martirização que ocorre...ah, essa é coisa de gente que não mede os meios para conseguir o que quer.No final, consegue mas sai sacrificado.Reclama.Mas faria tudo de novo.
Eu acho que vale a pena assumir essas responsabilidades martirizadoras assassinas de cada célula minha, mesmo sendo a primeirissima a reclamar e até me culpar por ter começado com essas ideias de giríco.Onde já se viu, se atirar na frente de uma bala pra salvar alguém? hehe
É tudo uma questão de tomar riscos, responsabilidades, compromissos...desvairados, doidivanas para fazer com que a prova cabal da força minha palavra seja exibida para quem quer que seja.
Palavra minha, eu me responsabilizo!

terça-feira, 3 de agosto de 2010

NÃO

Negar: dizer que "não" sobre alguma coisa.
Eu nego.Tu negas.Ele nega.Todos negamos.
Nego sentimento, nego sofrimento, nego conhecimento, nego personalidade.
Não sinto, não sofro, não sei e não sou.
Mas quer saber?
Eu tenho forças.E só sendo muito forte pra negar do jeito que eu nego, acreditando que não.
A verdade? A verdade é que as vezes esse "não", não é verdade.
Não é por maldade.É por sobriedade.
Pé no chão é não.
Negar me faz estratégica.Negar me faz calcular.O negar amortece minha queda.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Ficar sozinha

Não sei qual é o medo que te acomete, se estás sempre se gabando da sua força imbatível.É que de repente ficaste fraca e sozinha...Descobriu que sozinha tem frio e não sabe viver bem.
Estás agoniada, não é? Tenta fugir de si mesma, assustada com sua fraqueza moribunda que há anos não experimentava...
Baixou a guarda sem temer e agora teme desarmada.
Atenção sempre faz uma criança se sentir protegida, por que seria diferente com você?
Só queres atenção.Carinho.Compaixão.Uma pequena dose, não é?E quem não quer?
Tome só o que você pode dar.Você já provou que sabe viver na solidão...mas nunca tinha reparado o quão doloroso era.
Prazer.Com pretensão eu me apresento como teu maior medo: ficar sozinha.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

O perigo é não viver.

Porque o seu pior inimigo será sempre você mesmo.Sua mente, seu passado, presente.
Estamos sempre perdendo no nosso interior, de forma ou outra é uma luta desmedida.
Sempre com muitas entradas e uma escassa saída.
Estou com frio.
Pensem o que quiser...estou tranquila.Só posso perder pra minha insegurança...mas tenho conseguido disfarçá-la bem até então.
O resto? Estou arriscando minhas fichas e ainda que eu perca tudo, vou me sentir feliz por ter participado.
Porque o perigo, o perigo é não viver da maneira que se quer.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Qual é a cor de Deus?

Olhei pra janela do ónibus e estava amanhecendo. Olhei para a senhora que estava de pé e ela era negra.
Acordar antes do sol nascer, sair para aquele sofrimento no coletivo, ser explorada, ganhar miséria, muitas vezes ser mal-tratada.Ela era diferente de mim.Devia ter dois filhos pelo menos em casa.Um marido bicão. Gostar de dobradinha e de ouvir Alcione.
Eu vou no mesmo horario que ela, mas eu estava sentada, indo estudar, não tenho filhos, não trabalho, não tenho marido bicão, não como dobradinha e só as vezes escuto a Marrom.
As cores do dia se misturavam e eu comecei a pensar sobre Deus e seus propósitos.Quiçá se ele existia e como ele seria. Será que Deus era negro como a moça? Branco como pintaram os europeus? Será que era amarelo como os orientais? Que era azul como Khrishna?Vermelho como aquele amanhecer?
Não sei.Ninguém sabe.Deus nunca deu as caras e disse que era ele.Deus é discreto.Deus não espalha que faz bondade nem escolhe pra quem faz.
Ele dá a cada um sua cruz e com o peso adequado para a hérnia de disco de cada um. Nenhuma dor que não possamos suportar. Nenhuma falta que não possamos suprir.
E quem diria que eu muitas vezes duvido dele? Minha blasfémia constante e minha incredulidade momentânea já devem ter feito o pai eterno ficar triste comigo, mas pelo menos eu assumo e com todos os meus erros eu o defendo.
Bobo é quem acredita que Deus é uma coisa só.Deus é tudo.Deus é de todas as cores. Deus é de todos para todos.

domingo, 11 de julho de 2010

Saudade viciando

Eu sigo querendo ficar e com a saudade corroendo meu peito, assim como um ácido forte corrói uma superfície qualquer.
Vou criar mil fantasias.Ter sonhos floridos e sangrentos como um drama apaixonado.Serei pierrot.Palhaço triste.
Vou planejar mil planos perfeitos , para que nos dias de trabalho eu possa realizá-los.Sou realizadora.
Eu vou voltar com o brilho da minha esperança. Altruísta, generosa comigo e com os outros.
Aceito desprezo ou abraços. Amadureci para entendê-los em cada situação.Além disso, a carência sempre me foi característica...

Carta de S. Paulo aos Coríntios

"O amor é paciente, é bondoso; o amor não é invejoso, não é arrogante, não se ensoberbece, não é ambicioso, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não guarda ressentimento pelo mal sofrido, não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta."

Desligando (não completamente) o vício da racionalidade

Se um nó na garganta me aflige com dureza, quem sabe chorar nao me faria bem?
Esse choro é engolido, porque eu escondo essa sensibilidade como se ela fosse um defeito.E pensar que eu valorizo tanto a sensibilidade dos outros...houve um tempo que eu aprendi que a racionalidade deveria me levar a todos os lugares.
A falta de auto-permissão aumenta esse envolto preso e regurgitado dentro do meu pescoço, impedindo-me de respirar e desse modo me sufocando mais uma vez com a minha secura pessoal.
Eu estou perdendo o controle.Perdendo o controle da racionalidade e me deixando ser controlada pelo meu emocional.Talvez com todas as inseguranças e receios que uma pessoa pode ter sobre isso.E quisera eu me abater.Não, de maneira alguma me abato.Estou surpresa com minha própria escolha e mais ainda com minha reação tão emotiva em querer soltar esse choro de libertação.
Eu sou feliz, eu estou feliz, eu estou crescendo e estou mudando. Meu destino está assinando em baixo dos meus desejos tudo que eu pedi e sonhei para minha liberdade vital e prodigiosamente jovem.
O racionalismo me trouxe aqui e o emocional está destruindo grande parte do que sempre acreditei sobre as coisas.Refluxo de ideias.Estou vomitando tudo que tive que engolir pra ser quem sou.
Não quero mais o lirismo comedido, quero ser louca e apaixonada por tudo.
Não quero ter que pensar quantos passos eu vou dar, quero ver a maré me levar longe.
Sou filha do vento, do trovão, sou amavel e hostil.Torço o nariz para o que eu nao quero, faço o que acho que é certo. Em minhas mãos sempre carreguei a minha justiça.
Hoje, particularmente, estou me aceitando enquanto alguém que de forma alguma vai abandonar a racionalidade - uma vez que ela faz parte da minha essencia - mas que está consumida e completa de sentimentos.
Não sou mais uma pedra.Eu agora me chamo amor.

domingo, 30 de maio de 2010

Em conversa banal, o exagero é normal

' thamires trianon . " diz:
*e tu nem falou se leu ou nao o meu texto
' Daiala saltoris diz:
*ii nem li
*naquele dia eu dormi muito
' thamires trianon . " diz:
*hoje eu dormi mto...
' Daiala saltoris diz:
*hoje eu vou dormir muito
' thamires trianon . " diz:
*uahuaha
*amanha eu tenho simulado de matematica... =/
' Daiala saltoris diz:
*amanha só Deus sabe a hora q eu vou acordar
*to com sono atrasado da semana inteira
' thamires trianon . " diz:
*eu tava hj
*porra
*cara q semana dos infernos
*kkkkk
*tudo de errado me aconteceu
*cara, começou assim
' Daiala saltoris diz:
*hauahuaha
*q q aconteceu?
' thamires trianon . " diz:
*segunda fui pra uma entrevista, ai sai de casa 7:50 pra chegar no lugar 9h
*o onibus demoro pacas e o fdp do motorista resolveu parar em todos os pontos daqui de parada até sta cruz ‘¬¬
*fui reclamar, ai a velhinha do meu lado ouviu e começou a falar, falou do brizola, do zito e jurava q eu ia fazer entrevista pra ser caixa de mercado
*eu tava já quase socando a velha coitada
' Daiala saltoris diz:
*kkkkkkkkkk
' thamires trianon . " diz:
*ai ela desceu em sta cruz e eu fui
*qndo desci do onibus, eram 9 e um cadinho, sai correndo pra empresa,cheguei lá suadona kkk
*qndo chego lá tem gente da escola: tava a bia e seus pelos e a nathalia lontra, filha da eliana
*ai fiz a prova namoralzinho
' Daiala saltoris diz:
*kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
' thamires trianon . " diz:
*tinha uma questao q eu passei o fds inteiro estudando pra nao errar, ai chegou na hora eu errei,ai eu me xinguei até a morte
*fui a ultima a chegar e a primeira a sair, fui pra caxias ver um negocio no banco
*chego lá, nao resolvo nada, sai puta e sem dinheiro
' Daiala saltoris diz:
*kkkkkkkkkkkkkkkk
' thamires trianon . " diz:
*tava com 1,30 e um rio card no bolso
*fui pro ponto,mó calorzão, morguei lá um pouco, veio um onibus da machado... ai só vi o piabetá-caxias e subi
*qndo vi tava além de magé, o onibus era bongaba
' Daiala saltoris diz:
*pegou o bongaba
' thamires trianon . " diz:
*quase surtei
' Daiala saltoris diz:
*kkkkkkkkkkk
' thamires trianon . " diz:
*falei caralho pra onde eu to indo
*passou mauá, surui
*quando nao tinha mais pista ai o cara retornou
*já tava com meu estomago colando nas costas
*eram uma da tarde
*e eu tinha só um e trinta!!
*desci em piabetá
' Daiala saltoris diz:
*kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
' thamires trianon . " diz:
*numa esperança da bondade humana fui ver se meu pai tinha depositado meu dinheiro
*andei até a nalim
*nada
*ele é um viadinho que nunca deposita o dinheiro qndo eu preciso ‘¬¬
*ai vim pra casa
*comi, qndo ia dormir, meu avo chega
*quase dei um tiro na cara dele
' Daiala saltoris diz:
*kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
' thamires trianon . " diz:
*dai beleza
*dia seguinte
*o cachorro cai da laje e morre
*sobra pra quem?
' Daiala saltoris diz:
*=/
' thamires trianon . " diz:
*thamires
' Daiala saltoris diz:
*que cachorro?
' thamires trianon . " diz:
*um velho
*tinha 15 anos
*tava tonto com o calor e caiu
' Daiala saltoris diz:
*CARACA[
' thamires trianon . " diz:
*já tava com as quatro patas na cova
*qndo vivo fedia tanto q parecia q tava morto
*kkkkkkkk
' Daiala saltoris diz:
*kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
' thamires trianon . " diz:
*ai minha tia ficou telefonando e enchendo meu saco
*queria q eu chamasse um bebado pra enterrar o bixo e queriaa dar 15 reais
*por 15 conto, fomos eu e minha cunhada cavar a cova
*kkkkk
' Daiala saltoris diz:
*kkkkkkkkkkkkkkkkk
*caralho
' thamires trianon . " diz:

*nao deu tempo de sentir tristeza
*o capital fala mais alto
' Daiala saltoris diz:
*caraca cara, cruz credo hauahuahauaha
*sem coração vocês
' thamires trianon . " diz:
*ela queria o dinheiro
*e eu nao queria falar com o bebado
*juntamos A com B
' Daiala saltoris diz:
*hauahuhuuhaah
' thamires trianon . " diz:
*ai eu ontem
*com muito sono acumulado
*sentei no chiclete
*fiquei com meu edi grudando
' Daiala saltoris diz:
*kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
' thamires trianon . " diz:
*uehueh
*ai de tarde eu tenho curso de ingles
*se eu faltar mais uma vezinha só, eu fico reprovada
*kkkk
' Daiala saltoris diz:
*haiuahiahiauhaiaha
' thamires trianon . " diz:
*é o cumulo
*odeio aquela bosta
*ai fui
*tava cheia de sono
*a professora sismou cmg
*ai ainda tinha uma puta do meu lado q nao queria nada com a vida
*ai ela era minha dupla
*a fessora ficou brigando com a gente
*eu sai puta da faetec
*ai hj
*deu tudo certo
*logo numa sexta 13
' Daiala saltoris diz:
*kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
*GRAÇAS A DEUS NÉ
' thamires trianon . " diz:
*amém
*depois nao dizem q eu sou azarada
' Daiala saltoris diz:
*hauahuahauha
*mas é assim msm
*todo mundo tem seu dia de azar
' thamires trianon . " diz:
*no meu caso, semana
' Daiala saltoris diz:

*mas acontece hauahau
' thamires trianon . " diz:
*enfim

sábado, 22 de maio de 2010

Quisera eu ser idiota.

Não quero mais esse pseudo estado de encanto.E não vou conseguir, por hoje, fingir contentamento com minha impotência diante de tudo que eu não posso controlar.
Nessa platonicidade real, estou abstraindo qualquer desejo que eu venha a ter.Tudo vai ser sentido e posteriormente descartado.Quer queira ou não, minha intenção parece não ser bem entendida, de fato.Tão quanto inocente é minha maldade.Assumo a derrota diante de meu oponente, meu eterno eu.
Quisera eu não pensar tanto e não medir tanto, quisera eu ser idiota.
Os idiotas não tem nada a perder, sua noção do perigo é nula.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Vou te contar...

Eis que quando penso que as coisas vão bem, passo a desacreditar não só em mim como também desacredito em tudo.
Aonde vou chegar assim?
Com medo, sem treguas,crente ou descrente, amada ou não, perdida, descontraida...
Ah deixa a vida me levar!
_____________________________________________________________________________
"O resto é mar
É tudo que não sei contar
São coisas lindas que eu tenho pra te dar
Vem de mansinho à brisa e me diz
É impossível ser feliz sozinho..."

Wave- Tom Jobim

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Paciência

Alguns tipos de frustração vem como uma medida de auto-aprendizado e como um verdadeiro teste de paciência.Quantas vezes eu não tive paciência? Inúmeras, por certo.E das outras tantas vezes que eu desisti quando tudo esteve em minhas mãos, será que eu realmente queria esse "tudo"? Não sei.Deixei de lado, por certo tipo de ética, uma misericórdia de mim e dos outros.
Em outros pensamentos, já tentei até imaginar como seria se tivesse mantido alguns relacionamentos, aceitado determinadas propostas, caminhado em outros campos... Tudo besteira, tudo errado.Acho que não teria nada a mais nem a menos do que tenho hoje em termos gerais.Além do que o presente continuo e simples deveria importar mais.E importa mesmo.
Eu assumo minha frustração. Assim como uma criança faz pirraça por um brinquedo, alvo do seu desejo mais sublime e não pode ter, inconformada.Eu só queria saber se é por que não posso ter que quero ou se quero porque quero, ou mesmo as duas coisas juntas.
Enquanto não "ganho meu brinquedo", me conformo. Me comporto bem por todo o caminho, aceito termos.
Ainda deve demorar, pra ter coisas que nunca tive.E até o dia da minha recompensa, só me resta trabalhar a paciência.Tudo porque acho que não valeria a pena desistir dessa vez.

domingo, 9 de maio de 2010

Manoel Bandeira

Eu amo lirismo deste homem.

Eis um trecho de ESTRELA DA MANHÃ

"Três dias e três noites
Fui assassino e suicida
Ladrão, pulha, falsário

Virgem mal-sexuada
Atribuladora dos aflitos
Girafa de duas cabeças
Pecai por todos pecai com todos
Pecai com os malandros
Pecai com os sargentos
Pecai com os fuzileiros navais
Pecai de todas as maneiras
Com os gregos e com os troianos
Com o padre e com o sacristão
Com o leproso de Pouso Alto

Depois comigo

Te esperarei com mafuás novenas cavalhadas
comerei terra e direi coisas de uma
ternura tão simples
Que tu desfalecerás

Procurem por toda parte
Pura ou degradada até a última baixeza
Eu quero a estrela da manhã. "

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Viagem de trem

Andar de trem onde eu moro é muito peculiar. Um dia eu estava indo pra central e uma senhora sentou-se ao meu lado. Usava uma blusa verde e saia com estampa florida e de comprimento até as canelas, na cabeça um chapéu de palha trançada, bem arredondada e artesanalmente bonita, com uma flor esquisita em cima. Ela começou a falar como se já me conhecesse e elogiou o recente cuidado com a linha na qual viajávamos: colocaram guardas e cobradores, assim não deixavam mais os vândalos nem os ‘moleques desocupados’ subirem e fazerem ‘arruaça’.

Achei curioso o jeito em que as pessoas se sentem intimas e puxam conversa. E pasmem: eu sempre converso com as velhinhas. Fico assentindo e sendo simpática.

Poucos segundos depois do comentário, a senhora dormiu. Pensei se ela seria narcoléptica. Deixei-a no seu sono e olhei a frente.Lá estava um senhor com blusa social de mangas compridas, calça social e tênis de corrida. A combinação perfeita para um homem sexagenário num calor infernal.Ao seu lado, uma senhora negra com as banhas caindo, e mais a esquerda uma jovem com roupas curtas e tão insinuantes quanto o piercing que ela usava no umbigo.

Do trem dá pra ver a pluralidade.Dá pra ver realidade.

O solavanco do trem acordou a velha, revelou o suor do velho, machucou a negra, quase derrubou a jovem, acelerou o guarda e fez uma criança catar cavaco.Chegamos a estação final.

Longo tempo

Há tanto tempo não me refugio dos vícios. Tanto tempo que fiquei tomada por eles: tive medo, dúvidas, desejos, faltas e excessos imperdoáveis. Não escrevi nem sequer tive coragem de buscar algo sincero para criticar em mim mesma e que pudesse ser dividido.

Fui buscar minha inspiração no carnaval. Passei por foliões, arlequins, piratas, princesas e piranhas. Eu ri e dancei com a minha sobriedade. Amei ver o paraíso dos pecados na própria festa divinamente carnal e simplesmente participar de forma imparcial, bem como um estranho numa foto entre amigos. Estive acompanhada e só. Fantasiei, em mim mesma, coisas que não tem o poder de acontecer e reaprendi a velha lição de não ir com tanta sede ao pote.

Ainda sozinha. Entre a cruz e a espada. Numa roda libertina, me joguei. Mas já dizia a minha velha amiga Cindy Lauper “papai você ainda é o #1, mas meninas só querem se divertir.”. Sim. D I V E R S Ã O. Num simples desejo de libertar. Assim como uma borboleta jovem eu sempre tenho dificuldades para sair do casulo e voar com minhas próprias asas. Uma vergonha que não se explica, mora no meio de uma extrovertida jovem de 18 anos e cabelos loiros oxigenados.

Ainda acho engraçado e planejo pros próximos anos, ser mais do que uma insegura e um pouco menos do que uma diva. Pretender ser alguém que possa simplesmente amar a si própria e não temer essa sina aparente chamada interlocutor (es).Ser eloqüente, segura, bonita, me amar, ter um emprego.Mas que besteira!

Não temos qualquer outra obrigação nesta vida além de ser feliz. O resto? A convenção faz por nós. Tome a sua cachaça, vá a praia, faça o que gosta. Depois apareça aqui para a gente conversar, mas não pra falar de coisa seria. Vamos jogar o papo pro ar e dividir essa euforia de se fazer o que bem entende e ainda respeitar as vontades que não são nossas.