segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Balanço de setembro

Esse Setembro foi diferente dos outros anos.Passou rápido e devagar ao mesmo tempo.Entre dias ensolarados e chuvosos.Mês contrastante.
Bateu um vento, moveu a planta, fez um balanço...

Em casa, chego feliz, tenho minha companhia de volta, minha mãe voltou.
Ao sair pela rua, agora me lembro de ter cuidado.Fui assaltada de novo.
Quando tenho que me relacionar, o sorriso deve vir primeiro.Trabalhei com publico.
Se precisei dar minha opinião, ela foi incisiva, cortante.Se omiti, foi para não aprofundar o corte em mim e quem ouve.
Dor? Não sei se me livrei ou se me acostumei.
Desejo? Supri com corpos sem identidade.
Estudei pouco.
Li pouco.
Vi poucos filmes.
Controlei o choro.
Pensei muito.
Aprendi muito.
Não escolhi musica que pudesse ser tema.

Setembro está se despedindo. Eu sei que sete dá sorte.Embro talvez.

sábado, 25 de setembro de 2010

you belong to me

"I can't save your life
Though nothing I bleed for is more tormenting
I'm losing my mind and you just stand there
And stare as my world divides"

o importante...

não são quantas pessoas telefonam pra você, nem com quem você saiu ou está saindo. Também não importa se você nunca namorou ou com quem namorou. O importante não é quem você beijou. O importante não são seus sapatos, nem seus cabelos, nem a cor da sua pele, nem onde você mora, que esporte você pratica ou o colégio que freqüenta. Na verdade, o importante não são suas notas, seu dinheiro, suas roupas ou se passou na faculdade. Na vida, o importante não é ser aceito ou não pelos outros. O importante na vida é quem você ama e quem você fere. É como você se sente em relação a você mesmo. É confiança, felicidade e compaixão. É ficar do lado dos amigos e substituir o ódio por amor. O importante na vida é evitar a inveja, não querer o mal dos outros, superar a ignorância e construir a confiança. É o que você diz e o significado de suas palavras. É gostar das pessoas pelo que elas são e não pelo que têm, fingem ou pretendem ser. Isso é o importante.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Quizas Quizas - Roda Gigante.

Como é de costume, eu recomendo!

http://www.rodagigante.org

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Pierrot


"O seu caráter é aquele de um palhaço triste, apaixonado pela Colombina, que inevitavelmente lhe parte o coração e o deixa pelo Arlequim. É normalmente representado a usar roupas largas e brancas, por vezes metade pretas, cara branca e uma lágrima desenhada abaixo dos olhos. A característica principal do seu comportamento é a sua ingenuidade, e é visto como um bobo, sendo sempre o alvo de partidas, mas mesmo assim continua a confiar nas pessoas. Pierrot também é representado como sendo lunático, distante e inconsciente da realidade."

Quero saber por que nasci com essa força?Essa força de recomeço, de falta de apego, de até ficar triste pela perda, mas antes sabê-la necessária.
A franqueza me é indispensável.E a tristeza é efêmera e também necessária.Aquela convivência entre o riso e o choro.Sou pierrot.

Beija-Flor circense

Não faz muito tempo eu estava triste e frustrada com algumas coisas.Ainda considero futilidade essa necessidade de me sentir mal por tão pequeno desencontro perto dos problemas do mundo, mas já aprendi que certos sentimentos a gente não pode controlar.
Depois de tanta cara feia pra vida, eu tava passando sem esperança, por um oasis carioca no meio da avenida brasil.Quem é conhecedor, sabe que lá tem um castelo e alguma diversidade de plantas.
Bem, eis que vejo a Flor.
Parei o meu trabalho para contemplá-la:tão linda, tão encantadora.Como eu havia te deixado passar da primeira vez?Não tinha reparado sua presença no canteiro.
Você se abriu, colorida e festejante.A música tocava e eu ficava cada vez mais envolvida, não parei de prestar atenção.Tentei fazer tipo e olhar para os outros, tão coloridos e viventes seres que lhe cercavam, mas nenhum era tão magnético quanto você.
Mesmo com a luz nos seus olhos, acho que me viu também ou seria pretensão minha? Não sei.
Parecíamos trocar esse olhar incessantemente, isso me extasiava.Até que você sutilmente piscou.
Meu Deus.Fui atingida pela Flor!
Era como se ao piscar, lançasse uma magia, que ao chegar em mim, explodia e se transformava em borboletas; borboletas que não voavam há muito tempo, recém nascidas e correspondidas.
Ai eu virei Beija só pra poder beijar a flor.
Toda essa nuance, só podia vir do circo.E se não fosse palhaçada, não haveria magia.E se não fosse mágico, não seria tão feliz o meu momento.
Me arrancou sorrisos sinceros, coisa rara nos ultimos tempos.E até fez tipo também, olhou pros outros e continuou espalhando sua luz perfumada:você ensaiou pra ser bonita.
Desculpe a obsecancia, bato minhas asas muito rapido para poder me aproximar e tentar ter certeza se olhavas para mim.Nada foi respondido.
Era um estado de encantamento.Louco, impreciso, nem sabia se tudo aquilo fazia mesmo parte do show, ou se fazia parte da sua vida de flor.
Voei, dei algumas cambalhotas, fiz malabares com meu coração.
Depois voltei a ser gente.Mas não esqueci.Flor latina, tridecenária, cor azul e nuances amarela e branca.
Não quero só ser beija-flor, quero saber que flor estou beijando.Já me prendi por perfumes pouco saudaveis.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Epifania.

"Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente
A gente muda o mundo na mudança da mente
E quando a mente muda a gente anda pra frente
E quando a gente manda ninguém manda na gente

Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura
Na mudança de postura a gente fica mais seguro
Na mudança do presente a gente molda o futuro"

Até quando? - Gabriel Pensador


terça-feira, 14 de setembro de 2010

The Fray -Heartless

Achei algo relacionado com as equações.E a animação é fofa.Destaque também para banda.Enfim, só mais uma indicação.

Inequações da vida

É um caso complicado.Daqueles que já passaram de 4 combinações e possibilidades de resolução.
Seria bem mais fácil se uma peça coringa não existisse, mas ela esta ali só para dificultar mais ainda.
Eis que temos X, que algum tempo atrás já foi XY, mesclou-se e virou x², e hoje é XZ.
Todas as incógnitas querem ter X por perto, contudo esta é a mais complexa letra para se decifrar.
Nossa variável está além de todos os conjuntos estudados pelos matemáticos, filósofos, semióticos, linguísticos e tudo mais.Ela pode ser a coisa mais ridícula do mundo: pode ser um zero que anula tudo mas ainda sim é atrativo e interessante de se tentar calcular, pode ser real, irreal,imaginário,natural.Enfim...pode ser qualquer coisa, até mesmo foi cogitado sua não existência.

Temos Y que é o mais antigo. x² como coringa, e portanto , diferente.Por último, XZ que é uma combinação pertinente.

xy+xz≠x²

Assim temos uma inequação.
Já tentaram fazer um sistema com a "versão multiplicada por -1".

xy+xz≠x²
-xy-xz≠-x²

O mais disticuvel é que nenhuma dessas variáveis possuem valor de referencia.Tornando, ao meu ver como leiga em matemática, impossível prosseguir a conta .
Um dia decidiram isolar x².Por isso que ele está no lado que é diferente.Nem isso fez o caso ficar menos intrigante.Parece fácil, mas não o é.Tudo depende de X, se ele soubesse quem era, o que queria, pra onde iria, seria absolutamente tolice resolver tudo isso.A resposta estaria na cara.

Isso é matemática aplicada a vida. Você consegue ver o que está por trás?Você consegue transferir isso pro seu convívio?
Acho que é literalmente ser calculista pensar em pessoas como equações.Mas afinal de contas, todo o mundo não é uma incógnita para nós?

domingo, 12 de setembro de 2010

Seether- Fine Again

video

Sonho surrealista

Eu adormeci.Tive um sonho em que a trilha sonora era feita por um cavaquinho.
Sambas pulavam junto com cavalos coloridos.Subconscientemente, pensei em surrealismo e todas as telas mais loucas e doentias já pintadas apareceram no meu sonho.Como se vivas, as imagens se movimentavam, falavam, tinham vontade própria .
Real, irreal...ilusão.
Eu mesma já não sei o caminho tomado pelos contornos dessas imagens.Era a minha vida transformada.Tão sem graça os dias e tão bonitas as noites, mesmo que sonhadas.
Estava bem frio.Estava prestes a acordar, alguem sentou do meu lado.Não adiantou muito sobre o frio, mas inseriu um novo personagem na paisagem surrealista:um grande robô destruidor.E impiedosamente destruia e colocava um novo brilho na imagem, as cinzas voando.Ele jogou tinta preta sobre as telas e então não me lembro de mais nada.
Acordei.O cavaquinho adormecera.Meu samba acabou.Desci do onibus.
A rua estava mais fria ainda.Os olhos meio presos, o andar ainda tonto.E tenho sobrevivido assim.Fico aérea as vezes, digerindo as informações, escapando para o paraiso surrealista.
Os dias tem passado tão devagar agora que a vida só tem brilho de cinza.Vamos levando.

sábado, 11 de setembro de 2010

O que faz você feliz?

Só pra pensar um pouquinho, acho que faz parte na hora de desligar um vicio.Esquecê-lo e pensar nas pequenas coisas que nos fazem felizes.






















Abrir a janela, comer na panela, viajar pela rua, o mundo da lua, ensaiar o passo, correr para o abraço, ou é andar descalço que faz você feliz? Será que é cuidar da gente, cuidar do planeta, fazer diferente, fazer melhor, ficar na cama só mais um pouquinho, comer um bolinho, fazer um carinho, se espreguiçar, é isso que faz você feliz? Ou é adivinhar desejo, estalinho de beijo, amar de paixão, arroz com feijão, uma bela salada, miolo de pão, talvez a macarronada, brincar de nada, fazer de tudo, fazer o que você sempre quis, me diz, o que faz você feliz? Aquela comida caseira, brincar a tarde inteira, o papo com a vizinha, o bife com a batatinha, ficar de bobeira, assaltar a geladeira, um filme, uma conversa boa, fazer um dia normal virar uma noite especial, afinal me diz, o que faz você feliz?

creditos para o comercial da rede pão de açucar.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Manifesto unico e monolinear.


Hoje eu me manifesto contra mim mesma que não quis ver as minhas respostas.
O maldito vicio: não querer acreditar na solução.
Somos todos São Thomé, ver é necessário para crer.Ainda que isso nos cause dor.
Então, se é fácil, se temos todos os aparatos para escapar, por que esperamos a dor para que a visão se concretize?
Porque a realidade precisa ser sentida.Viver assim não é prático, mas as vezes o ser humano não o é.
Verdade seja dita.Fui avisada, alertada quantas vezes as pessoas ao meu redor se permitiram me abordar.Mas insistir num ponto de vista é meramente normal, pra quem acredita que pode obter sucesso com seus métodos.
Eu, por hoje, não pude.Era inacessível.Por erros e situações comuns e bobas.Porque a prepotencia nos impede de ver o simples.



Portanto, seguindo o manifesto.
Só tenho uma nova exigência.
NÃO SEJA CEGA.
Quando o conhecimento de causa é absolutamente inútil para uso próprio, sendo assim, é uma cegueira por não se ver o que está diante dos olhos.Teimosia.Por não aceitar o que se vê.
Um dia, se pode errar achando que sabe tudo e as pessoas não vão voltar atrás por você.

domingo, 5 de setembro de 2010

PACP-Programa de aceleração do crescimento pessoal

A prefeitura do meu corpo hoje inicia a operação tapa buracos.Não se tratam de celulites..Todos os buracos emocionais e afetivos deverão ser tampados; e todo o asfalto psicológico deve ficar liso e fácil de se trafegar, com o objetivo de levar qualidade intelectual/produtiva da carcaça jovem à todas as células que nela trabalham.Devendo reorganizar os cargos imateriais de conteúdo para que as necessidades melhor sejam atendidas para todos os setores.

§Entendendo como celulite buraco meramente físico e portanto fora, desta operação.
§Entendendo como cargos imateriais de conteúdo por pensamentos.

Decreto hoje para os todos momentos da minha vida.Operação tapa buracos.

A sequência do vazio e da apatia deram espaço a uma força enraivecida e cega.Aquela para ousada força de prosseguimento.Trabalho bruto é tampar esses buracos.É acordar com forças pra levantar.
Ora bolas, a proposta do blog é desligar vícios e o que eu tenho feito nos últimos meses é assumi-los aqui.Nada mais lógico então do que eliminá-los.Uma vez conhecido o problema é mais fácil procurar soluções para saná-los.Falei sobre sensibilidade, defini amor segundo preceitos evoluídos, fui paciente, fiquei bem momentaneamente, senti medo, morri e nasci de novo.Me inseri dentro das minhas fantasias literárias e vi que a ficção se torna tão próxima da realidade.E desejei.Ah!Como eu desejei!Por incontáveis vezes recorri as lembranças e as vivi novamente.
Agora tudo isso é destrutivo.Não mais por um sonho bonito, em que eu deveria ser a mente por trás.
E pra que sofrer? Pela terceira vez, eu não fui "a escolhida". Cabe a mim perceber que eu NÃO POSSO permitir ser colocada nessa posição mais uma vez.
Então nos próximos posts virão manifestos expelidos pelo meu corpo para que possamos desligar esse vicio doloroso de querer tudo sozinha, de fantasiar sem ilustrar a desilusão.Vamos nos poupar um pouco.Vamos preencher o vazio deixado.Já chega.

sábado, 4 de setembro de 2010

Vazio

"Vazio como uma condição humana é uma sensação generalizada de tédio, alienação social e apatia.Sentimentos de vazio frequentemente acompanham disritmia, depressão, solidão, desespero, ou outras desordens emocionais.O senso de vazio é parte natural do/a pesar/tristeza como resultado da separação, morte de alguem amado ou outras mudanças significantes"



Andei pela rua, sozinha. Ah! Voltar para casa, ultimamente, me traz um vazio...Entra aquele ar desordenado pela janela e bagunça o que existe por dentro.Pensamentos se misturam ao vento.Poeira, folha seca, lembrança, medo, insegurança, insistência.
E esse furacão emocional? Estou sendo carregada.Logo eu, tão pequena, tão leve.

Entrei no quarto.Quais são as expectativas?Do que você tem vontade? Apaticamente.
Eu queria tudo, eu faria tudo.Não tenho ninguém para conversar sobre isso momentaneamente.Decidi tomar banho.A agua cai.Não muda nada.Não purifica.Anestesia ainda mais.Queria ter uma amnésia.Acho que assim esquecia o vazio ou pelo menos fazia realmente parte dele, este que sinto é futil e egoista.

Escolhi dormir para não lembrar do que eu fui obrigada a fazer, pra ser no minimo civilizada. - Olhei e disse que estava bem, e o sorriso se despedaçou como vidro dentro de mim.
Quanto tempo vai durar isso? Será que é burrice ser insistente com algo que o retorno não depende de si? Será que eu estou tão errada assim para ter que passar dolorosamente por essa lição?

Acho que você provavelmente não entende.Porque dor não combina com sorrisos.Ainda que eu pareça tão melhor, tão superior.O vazio preenche a alma.Vazio de tudo.Vazio de você já sabe o quê.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

fenix?

estou morrendo a cada dia.
que seja pelo menos pra nascer novamente.